Netanyahu: Israel dá três meses para migrantes ilegais africanos abandonarem país

"PODEM PREJUDICAR E AMEAÇAR O CARÁTER JUDAICO" DE ISRAEL

Netanyahu: Israel dá três meses para migrantes ilegais africanos abandonarem país

A governamental Autoridade para a População e Imigração israelita já apelara a semana passada às pessoas migrantes oriundas do Sudão e da Eritreia para regressarem aos países de origem ou para um terceiro Estado, dando como exemplo o Ruanda ou o Uganda, apesar de saber que ali poderiam ser presas. A Linha de Apoio aos Trabalhadores Migrantes condenou na terça-feira a decisão, alegando que as ordens de expulsão “põem em risco a vida dos refugiados”.


Melilla: en apenas 14 días morren dous menores tutelados pola Comunidade Autónoma

PENDENTES DA AUTOPSIA PARA DETERMINAR AS CAUSAS

Melilla: en apenas 14 días morren dous menores tutelados pola Comunidade Autónoma

Mamadou, da Guinea Conakry, morreu despois de sofrer varias paradas cardio-respiratorias no Hospital Comarcal, onde pasara 20 días. Tiña 17 anos. Soufiane faleceu 14 días despois, perdera o pé esquerdo tentando introducirse nun barco con destino a península agarrado aos baixos dun camión. Esperaba ficar nun centro de acollida até os18 anos para poder estudar, conseguir a residencia e traballar. O seu obxectivo: axudar a nai e os irmaos residentes en Marrocos.


Xuíz decreta arquivo exprés da causa relativa á morte de migrante en Archidona

SEN PRACTICAR AS PROBAS PROPOSTAS POLA FAMILIA

Xuíz decreta arquivo exprés da causa relativa á morte de migrante en Archidona

O auto de arquivo provisorio da causa pola morte do migrante internado no cárcere CIE, coñecido na tarde da pasada quinta feira, saíu do xulgado moi pouco tempo despois de a familia do falecido Mohamed Bouderbala, que exerce a acusación particular, ter tido acceso ás actuacións. A acusación particular, que fala de “arquivo en falso”, non tivo oportunidade sequera de pedir novas dilixencias de proba á vista do informe preliminar de autopsia e do atestado policial.


Portugal: igrejas tiveram bónus fiscais de 34 milhões em 2016

A MAIORIA DOS BENEFÍCIOS FISCAIS DIZ RESPEITO AO IMI

Portugal: igrejas tiveram bónus fiscais de 34 milhões em 2016

O “Correio da Manhã” da passada quinta-feira, 4 de janeiro, noticia que as confissões religiosas tiveram um perdão fiscal de 34,2 milhões de euros em 2016. Esse montante resulta do somatório das isenções e dos benefícios fiscais. A Igreja Católica é a confissão religiosa que mais beneficia do perdão fiscal do Estado – 32,6 milhões de euros em 2016. No mesmo ano, a Igreja Universal do Reino de Deus beneficiou de 288,8 milhares de euros.