Youtube e Facebook estão removendo provas contra criminosos de guerra

PÂNICO ENTRE OS GRUPOS DE DEFESA DOS DDHH

Youtube e Facebook estão removendo provas contra criminosos de guerra

As empresas de mídia social podem remover conteúdo sem maior atenção ao seu valor probatório, e muitas vezes o fazem. Relatos em primeira pessoa de execuções sumárias, limpezas étnicas e exércitos investindo contra civis podem desaparecer quase sem aviso, e algumas vezes antes que os investigadores se deem conta. Quando os grupos percebem que provas em potencial foram apagadas, recuperá-las pode se tornar um esforço kafkaniano.


SOS Racismo denuncia condutas islamófobas nos aeroportos da Coruña e Bilbo

MULLERES SOMETIDAS A CONTROIS ESPECIAIS POR VESTIREN HIYAB

SOS Racismo denuncia condutas islamófobas nos aeroportos da Coruña e Bilbo

O pasado 5 de outubro, dúas mulleres toucadas con hiyab foron separadas do grupo con que viaxaban (unha delegación de SOS Racismo Galicia) para seren sometidas a un control “aleatorio” no arco de seguranza do aeroporto da Coruña. “Poderíamos considerar este feito como unha casualidade”, afirma a asociación, que xa presentou queixa a AENA, mais na viaxe de volta repetiuse a mesma coincidencia, esta vez do aeroporto de Bilbo.


Así purga Nuñez Feijóo os médicos que defenden a sanidade pública

O TSXG DECLARA ILEGAIS E ANULA OS CESAMENTOS

Así purga Nuñez Feijóo os médicos que defenden a sanidade pública

O Goberno de Núñez Feijóo realizou unha purga na clase médica galega desposuíndo dos seus cargos media ducia de xefes de Servizo que podían resultar incómodos para os seus planos de cortes e privatizacións na sanidade pública. Desde 2009, o Tribunal Superior de Xustiza de Galiza anulou os procedementos polos que foran substituídos, declarando ilegais os cesamentos ou obrigando a repetir as oposicións amañadas, que permitiran colocar persoas afíns a esa formación.


100 anos da Declaração Balfour e da traição britânica à Palestina

ALICERCES DA OCUPAÇÃO SIONISTA

100 anos da Declaração Balfour e da traição britânica à Palestina

No dia 2 de novembro de 2017, completou-se 100 anos do momento que o secretário para Assuntos Estrangeiros do Império Britânico, Arthur Balfour, enviou uma importante carta ao Barão Rothschild, liderança sionista no Reino Unido, que deveria ser transmitida à Federação Sionista da Grã-Bretanha, marcando a história do Oriente Médio e do mundo. Na declaração de 1917, a Coroa britânica se comprometia com a criação de um lar nacional para os judeus na Palestina.