Cortinas Fechadas, de Jafar Panahi

JAFAR PANAHI

Cortinas Fechadas, de Jafar Panahi

O filme que se inicia e termina com as grades de uma vasta janela de casa de veraneio aparentemente aprazível – na verdade grades de uma prisão -, e no qual a tela, sem imagens, se mostra negra à custa de cortinas escuras rigorosamente cerradas, é uma produção dirigida por um prisioneiro político a quem se tenta calar à força: o cineasta Jafar Panahi, de 54 anos, nascido no Azerbaijão, que já mandou para o estrangeiro, contrabandeado, o seu primeiro filme proibido em um pendrive escondido dentro de um bolo. E agora este Cortinas Fechadas, como terá passado pela severa vigilância policial em ação nas fronteiras e aeroportos do país?


1