Com a barreira, que estará pronta dentro de um ano, Lieberman adverte que o país continuará “a defender os cidadãos israelitas com força e sofisticação”, não dando mostras de querer parar o massacre sobre os palestinianos ou de descolonizar a Faixa de Gaza, cujos habitantes ali continuam presos.
Israel mantém a Faixa de Gaza bloqueada desde 2007. Desde aí, tem mantido cidadãos palestinianos presos lá dentro, controlando o que sai, racionando água e eletricidade. A violência sobre os habitantes é habitual.
                                               Fotografia: Twitter/@AvigdorLiberman

 

Israel mantém a Faixa de Gaza bloqueada desde 2007. Desde aí, tem mantido cidadãos palestinianos presos lá dentro, controlando o que sai, racionando água e eletricidade. A violência sobre os habitantes é habitual.

Este domingo, Israel começou a construir uma barreira submarina na delimitação marítima com a Faixa de Gaza. De acordo com o ministro da Defesa Lieberman, o objetivo é “prevenir infiltrações”.

O sionista diz que a barreira “frustrará os objetivos do Hamas, que perderá outra capacidade estratégica e enorme quantidade de dinheiro”.Isto “frustrará os objetivos do Hamas, que perderá outra capacidade estratégica e enorme quantidade de dinheiro”, afirmou, referindo-se àquela que tem sido a justificação para os bombardeamentos e disparos aleatórios sobre os cidadãos palestinianos, incluindo crianças.

Segundo um comunicado oficial, a barreira estará pronta no prazo de um ano e consistirá em três camadas, incluindo uma abaixo do nível do mar.

O objetivo é “prevenir infiltrações” e prevê-se que a barreira resista às condições do mar e sirva ao estabelecimento de defesa durante anos. Será um muro feito ao longo de 65 quilómetros e terá sensores eletrónicos capazes de detetar qualquer tentativa de infiltração.

Recorde-se que Israel tem disparado sobre Gaza, tendo matado dezenas e ferido milhares só nas últimas semanas. Lieberman adverte que o país continuará “a defender os cidadãos israelitas com força e sofisticação”. Parece, assim, que tenciona continuar o massacre sobre a Palestina. Recentemente, o Supremo Tribunal de Israel deu luz verde ao exército para continuar o massacre em Gaza.

 

 

Israel mantém a Faixa de Gaza bloqueada desde 2007. Desde aí, tem mantido cidadãos palestinianos presos lá dentro, controlando o que sai, racionando água e eletricidade. A violência sobre os habitantes é habitual.