SPEAKER IDENTIFICATION INTEGRATED PROJECT (SIIP)

Interpol lança ferramenta de reconhecimento de voz alimentado por polícias do mundo todo

Interpol lança ferramenta de reconhecimento de voz alimentado por polícias do mundo todo

NA SEMANA PASSADA, a Interpol organizou um evento para demonstrar seu novo sistema de reconhecimento de voz, um projeto que levou quatro anos e 10 milhões de euros para ser desenvolvido. O Speaker Identification Integrated Project (Projeto Integrado de Identificação de Falantes, em tradução livre), conhecido pela sigla SiiP, é um marco na evolução da biometria de voz aplicada à atividade policial – e uma possível ameaça à privacidade.


Ler mais...

PRISÃO PREVENTIVA INJUSTIFICADA E RECUSA DE PROVAS

Duas condenas do Tribunal Europeu dos Direitos Humanos ao Estado português

Duas condenas do Tribunal Europeu dos Direitos Humanos ao Estado português

No início do mês, o TEDH condenou o Estado português a indemnizar Paulo Pedroso em 68.555€, após queixa do ex ministro relacionada com o processo conhecido como Casa Pia. O TEDH deu razão a Paulo Pedroso, que exigia uma indemnização por ter sido detido preventivamente sem indícios suficientes no âmbito de uma investigação em relação com alegados casos de pedofilia na Casa Pia. Agora dá também a razão -prcialmente- a outro condenado no mesmo processo.


Ler mais...

ARGÉLIA ABANDONA MILHARES DE PESSOAS NO DESERTO

O deserto do Sara mata ainda mais migrantes do que o Mediterrâneo

O deserto do Sara mata ainda mais migrantes do que o Mediterrâneo

O mar Mediterrâneo tornou-se o símbolo das travessias perigosas, dos barcos apinhados, dos migrantes e refugiados mortos, embora o verdadeiro número nunca se saiba, provas de naufrágios e as suas vítimas davam, por vezes, à costa. A rota é tida como a mais mortífera. Mas há um local em que se estima que morram ainda mais pessoas, a maior parte das vezes sem deixar vestígios: o deserto do Sara. A OIM e o Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR) têm vindo a alertar para este fenómeno.


Ler mais...

SOB SUSPEITA DE CUMPLICIDADE NA MORTE DE CANDIDATO

Cidade mexicana de Ocampo tem todos os policiais presos após assassinato

Cidade mexicana de Ocampo tem todos os policiais presos após assassinato

As autoridades locais divulgaram neste domingo (24/06) um comunicado dizendo terem detido todos os membros da força policial do município para serem interrogados pelo departamento de assuntos internos da polícia. Mídias locais e nacionais afirmaram que os policiais foram presos sob suspeita de cumplicidade na morte do candidato a prefeito F.A. Juárez, morto a tiros na última quinta-feira. Concorria pela legenda de centro-esquerda PRD.


Ler mais...

BUDAPEST PODE PERDER PRERROGATIVA DE VOTO

Parlamento abre procedimento para punir Hungria por ‘violações do estado de direito’

Parlamento abre procedimento para punir Hungria por ‘violações do estado de direito’

A Comissão de Liberdades Civis do Parlamento Europeu aprovou nesta segunda-feira (25/06) uma resolução que pede para os países-membros abrirem um procedimento de infração contra a Hungria por “violações do estado de direito”. Segundo um relatório da eurodeputada holandesa Judith Sargentini, o governo da Hungria, chefiado pelo primeiro-ministro Viktor Orbán, limita os direitos de seus cidadãos de terem uma imprensa e uma Justiça independentes.


Ler mais...

POR AGORA NON HAI RESPOSTA

Lifeline pede axuda ao goberno español despois do rexeitamento de Italia e Malta

Lifeline pede axuda ao goberno español despois do rexeitamento de Italia e Malta

A ONG alemá Lifeline escribiu ao Goberno español na pasada sexta feira pedindo axuda ante a situación do seu barco -desde hai catro días no Mediterráneo Central con case 230 persoas a bordo- despois de ser rexeitado por Malta e Italia, explica o fundador da organización, Axel Steier. O correo electrónico estaba dirixido ao Ministerio de Exteriores, á Unidade de Crise e a un dos asistentes de eurodeputado socialista Juan Fernando López Aguilar. Aínda non tiveron resposta.


Ler mais...

E 600 EUROS DE MULTA

A Fiscalía mantén a petición de 5 anos e 8 meses de cárcere para o activista Emilio Cao

A Fiscalía mantén a petición de 5 anos e 8 meses de cárcere para o activista Emilio Cao

O procurador decidiu manter a pena de 5 anos e 8 meses de cárcere para Emilio Cao, o mozo galego acusado de desordes públicas durante a súa participación en 2014 a Marcha da Dignidade en Madrid. Así o explicou aos medios o avogado, Enrique Santiago, despois da vista oral no Xulgado do Penal nº 6 de Madrid nesta ssegunda feira. Ademais 2 anos de cárcere, a Fiscalía mantén 600€ de multa, aínda que retira a sanción de 2 meses de multa penal.


Ler mais...

PISTOLAS TASER: ELECTRICIDADE LETAL

Mossos d’Esquadra comezan a utilizar pistolas eléctricas en Catalunya

Mossos d’Esquadra comezan a utilizar pistolas eléctricas en Catalunya

Máis de 700 persoas morreron desde o 2001 nos EUA despois de recibiren descargas de pistolas Taser, segundo cifras facilitadas por AI. Os datos, no entanto, non conseguiron evitar que, despois dunha fase de probas, as pistolas de descargas elécticas teñan chegado -apesar da polémica e despois dun discreto debate parlamentar- a Catalunya. Este mes de xaneiro xa se distribuíron en Girona e está previsto que a partir de abril estean repartidas en todo o territorio catalán.


Ler mais...

"XULGADOS POLO QUE SON E NON POLO QUE 'FIXERON'"

O ‘Caso Montoro’, un “xuízo político” contra 9 mozos de Vilanova i la Geltrú

O ‘Caso Montoro’, un “xuízo político” contra 9 mozos de Vilanova i la Geltrú

“Antes de mais nada, temos que ter en conta que estamos ante un xuízo político. 9 mozos son xulgados polo que son e non polo que” fixeron “”, sentenciou E. Cáliz, un dos avogados da defensa, na entrada da Audiencia de Barcelona. “Son persoas comprometidas e que plantan cara aos problemas sociais e nacionais do país. Este é o leitmotiv deste xuízo”, continuou Cáliz que considera que a petición de penas de até 8 anos de prisión é “absolutamente desproporcionada”.


Ler mais...

EN DESTAQUE

  • Anatomía da desobediencia

    Determinados partidos políticos, xuíces e medios acusan de practicaren a violencia líderes independentistas e sociais así como os CDR. Diante deste intento de criminalización repasamos diferentes métodos non violentos que foron empregados ao longo da historia.

OPINIÓN

  • Un xuízo á disidencia política encadrado nun acto de rebelión e cuxos deputados teñen acima das cabezas a decisión última que adopte o Parlament. Así de sinxelo e así de cruel. E así de difícil. Europa déixaos en liberdade, e o Parlament ten que suspendelos?

  • Había trece días que o Llarena Solitario ou Cid Llaneador (dito con moito amor e respecto, como non podería ser doutro xeito) estaba reunido consigo mesmo moi forte meditando que día o diría. Trece días pensando: “Mañá? Non, mellor pasadomañá! Ai non, definitivamente que sexa o outro…”. Total, que ao final díxoo hoxe.

  • O concepto de lawfare foi gerado pelo general estadunidense Charles Dunlap, assessor do Pentágono, que o definiu como a tática para utilizar a lei como meio para alcançar um objetivo militar. O lawfare é menos letal, mais económico, e – em muitas oportunidades – mais efetivo que ações militares planificadas. Também é baseado na ideia de dar uma aparência de legalidade à excepcionalidade, à perseguição e à hostilidade.

  • O rapero Valtònyc fica en Bélxica e en liberdade. Tampouco no seu caso a xustiza española conseguiu, por agora, que a euroorde emitida pola Audiencia Nacional teña efecto algún. No caso do cantor, ademais, a euroorde de extradición era por terrorismo, algo do todo estrafalario cando do que se está falando é do texto dunhas cancións.

  • Se falamos de campos de concentración, baixo terminoloxía nacionalsocialista tamén podemos falar de “campos de internamento” ou “campos de tránsito”.