OFRECE OS DATOS DAS 144 PERSOAS DETIDAS EN HAMBURGO

Alemaña reclama facer un rexistro europeo de activistas radicais

Alemaña reclama facer un rexistro europeo de activistas radicais

Após as mobilizacións de Hamburgo, o goberno alemán pensa que a principal dificultade para aplicar accións represivas é que moitas das persoas que participaron nos protestos viñan doutros países europeos, polo que o ministro de Xustiza, Heiko Maas, pede a “creación dun rexistro europeo de extremistas”. Para o pór en marcha, ofrece os datos das 144 persoas detidas de Hamburgo, ainda que naquel momento non existía norma que amparase a transferência.

Ler mais...

NO CÁRCERE DE PUERTO III

Nova greve de fame contra torturas, regime FIES e confinamento solitário

Nova greve de fame contra torturas, regime FIES e confinamento solitário

B. J. H., interno no cárcere Puerto III, iniciou umha greve de fame e sede a finais do passado mes de maio para se defender da que qualifica como “falsa acusaçom de jihadismo” que o levou a ser incluído no FIES 5, o que supom a non progressom de grau e a permanência em regime fechado, apesar de o expediente disciplinar ter sido arquivado. Em carta enviada ao Boletim Tokata descreve graves torturas e negligências judiciais que exigem umha investigaçom imediata.

Ler mais...

10 ANOS DE BLOQUEIO DEIXARAM A FAIXA INABITÁVEL

Condições de vida em Gaza estão ‘cada vez mais deploráveis’, alerta ONU

Condições de vida em Gaza estão ‘cada vez mais deploráveis’, alerta ONU

Dez anos após o início do bloqueio da Faixa de Gaza, as condições de vida de 2 milhões de pessoas no enclave palestino têm se deteriorado ainda mais rápido do que a previsão feita em 2012. À época, um documento da ONU afirmara que o território se tornaria “inabitável” em 2020, mas três anos antes (neste 2017) -confirma o relatório “Gaza 10 anos depois” divulgado esta semana polas Nações Unidas- já é impossível viver na Faixa.

Ler mais...

TENTATIVAS DE SUICÍDIO, AGRESSÃO, ANSIEDADE, DEPRESSÃO

Crise de saúde mental nos campos de pessoas refugiadas nas ilhas gregas

Crise de saúde mental nos campos de pessoas refugiadas nas ilhas gregas

“Um impacto devastador na saúde mental de milhares de mulheres, homens e crianças enclausurados nas ilhas gregas desde março de 2016”, é a consequência do acordo contra a imigração e as pessoas refugiadas celebrado entre a UE e a Turquia, denuncia a Human Rights Watch. A causa: a política grega de “contenção” destas pessoas nas ilhas, regularmente em condições “horrendas”, de forma a facilitar o processo de retorno para a Turquia.

Ler mais...

NÃO EM MEU NOME

Filhas e filhos de torturadores rejeitam crimes e exigem cumprimento de pena dos seus pais

Filhas e filhos de torturadores rejeitam crimes e exigem cumprimento de pena dos seus pais

A maioria está há anos sem compartilhar seu segredo e tem muita vontade de falar. “No começo foi uma catarse. Acabamos chorando quase todos. Arrastamos uma cultura muito arraigada que nos diz ‘Honrarás o teu pai’. É muito difícil romper com isso”, conta M.L. Delgadillo, uma das fundadoras do Histórias Desobedientes, um grupo que vem comovendo a Argentina – um país já bastante habituado a relatos terríveis sobre a última ditadura militar (1976-83).

Ler mais...

FUNDADOR DO PARTIDO SARDO POLA INDEPENDENCIA

Após 66 días en greve de fame, morre preso independentista sardo

Após 66 días en greve de fame, morre preso independentista sardo

Despois de máis de 2 meses en greve de fame, o fundador do Partido Sardo pola Independencia, ‘Doddore’ Meloni, morreu en prisión aos 74 anos. A finais de xuño, fora ingresado no hospital de Cagliari debido ao seu delicado estado de saúde. Co seu protesto quería denunciar o seu encarceramento, condenado por delitos fiscais. Declarábase “prisioneiro de guerra” e afirmaba que a condena era froito dunha persecución do estado italiano.

Ler mais...

GRAVES QUEIXAS POR FALTA DE ATENCIÓN SANITARIA

Greve de fame no CIE de Barcelona por temor a novo vóo de deportación colectiva

Greve de fame no CIE de Barcelona por temor a novo vóo de deportación colectiva

Varias decenas de migrantes manteñen unha greve de fame desde a segunda-feira pola noite no CIE da Zona Franca de Barcelona. Temen unha nova deportación colectiva. Pola súa parte, Tanquem els CIE presentou queixa ao xuiz de control en que denuncia trato humillante de policías e persoal sanitario, neglixencias na asistencia médica que se proporciona no centro, insuficiencia de probas médicas, falta de recursos farmacolóxicos, etc.

Ler mais...

CONTRA MORADORES DA COVA DA MOURA

Ministério Público de Portugal acusa polícia de racismo e tortura

Ministério Público de Portugal acusa polícia de racismo e tortura

Na sequência de 2 anos de investigação promovida pela Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária, baseada em dezenas de testemunhos, relatórios médicos e cruzamento de informações recolhidas, o Ministério Público acusa agora 18 agentes da PSP, entre os quais um chefe, de crimes de tortura, sequestro, injúria e ofensa à integridade física qualificada, agravados pelo ódio e discriminação racial contra 6 jovens da Cova da Moura, na Amadora.

Ler mais...

O GOBERNO ESCONDE O NOME DE VARIAS PERSOAS GALARDOADAS

Eliminada a figura do comisario honorario pola polémica con Marhuenda

Eliminada a figura do comisario honorario pola polémica con Marhuenda

O Goberno español prepara un Real Decreto para que as persoas distinguidas con esta honra sexan nomeadas “membro honorario” da Policía “sen referencia expresa a categoría profesional algunha” e se acabe cos actos privados de entrega como as organizadas por Fernández Díaz. Contodo,o Ministerio do Interior mantén aínda en segredo a identidade de tres “comisarios honorarios” nomeados polo anterior ministro apesar de insistentes solicitudes de información.

Ler mais...

EN DESTAQUE

  • Resumo de notícias – Galiza – 2º trimestre 2017

    Publicamos o resumo de notícias sobre episódios relacionados com direitos e liberdades acontecidos na Galiza no 2º trimestre de 2017. Confiscaçom sem base legal de bandeiras (com estrela, escudo ou vaca) e faixas solidárias em vários estádios, a negativa da polícia a explicar as razons destas intervençons e a defensa no Parlamento Galego do Secretário

OPINIÓN