SETEMBRO DE 1982 - 3000 MORTES

Sabra e Chatila: Memória do massacre

Sabra e Chatila: Memória do massacre

Foi há 35 anos que israelitas e cristãos falangistas fizeram o massacre de Sabra e Chatila. Esta reportagem foi feita em 2002, 20 anos depois da matança em que terão morrido cerca de 3.000 pessoas. Não foi difícil encontrar sobreviventes do massacre, agora um bairro degradado da periferia de Beirute, a apenas 15 minutos do faustoso centro reconstruído da cidade. Também não foi difícil encontrar quem quisesse recordar. A memória ainda está viva, como uma chaga.

Ler mais...

SEGUNDO SENTENZA DE 2010 DO TS ESPAÑOL

A publicidade do referendo nos medios protexida pola liberdade de expresión

A publicidade do referendo nos medios protexida pola liberdade de expresión

O TSJC requeriu a varios medios cataláns retiraren a publicidade institucional do referendo, facendo así realidade a medida cautelar solicitada pola Fiscalía contra a convocatoria. Ora, non é tan obvio que o TSJC poda levar a termo esta censura. “A publicidade en si mesma forma parte do ámbito protexido do dereito fundamental á liberdade de expresión dacordo co que ditou o propio TS español na sentenza do caso Mitsubishi no ano 2010” lembra o xurista Josep Jover.

Ler mais...

BUSCA MATERIAL RELACIONADO CO REFERENDO

A Garda Civil entra nas redaccións de varios meios cataláns, imprensas, etc.

A Garda Civil entra nas redaccións de varios meios cataláns, imprensas, etc.

A maquinaria represiva non se concede unha tregua. Esta sexta feira, os aparatos do Estado cancelaron unha nova web -garantias.cat-, rexistaron máis dúas imprensas (S. Feliu de Llobregat e Hospitalet) na procura de papeletas, entraron nas redaccións de varios meios –PuntAvui, Vilaweb, NacióDigital, El Nacional e Racó Català– por teren publicado o anuncio institucional do 1-O e prohibiron tirar fotografias. A fiscalía abre dilixencias polo acto de Tarragona, …

Ler mais...

NA PROCURA DE INFORMAÇÕES ÚTEIS DE INTELIGÊNCIA.

A NSA quebrou a criptografia dos aplicativos Kazaa e eDonkey

A NSA quebrou a criptografia dos aplicativos Kazaa e eDonkey

Antes da proliferação de serviços como Spotify e Netflix, havia poucas opções lícitas para quem pretendia ouvir música ou assistir filmes online. O que se podia fazer era baixar cópias de mídia pirata usando tecnologias de compartilhamento de arquivos. No começo de 2004, estimava-se que cerca de 8 milhões de pessoas nos EUA já haviam baixado arquivos de música pelos aplicativos chamados peer-to-peer, como LimeWire, eDonkey, Kazaa e BitTorrent.

Ler mais...

THE INTERCEPT DIVULGA ARQUIVOS DA NSA

Negligências, descuidos e outros histórias da Agência de Segurança Nacional

Negligências, descuidos e outros histórias da Agência de Segurança Nacional

Agentes da NSA americana, conseguiram grampear uma “cadeia produtiva inteira” que conectava cybercafés à internet; gabaram-se de um “empenho total” para espionar um Iraque já libertado; e tentaram invadir redes privadas sistematicamente, de acordo com um conjunto de relatórios internos que remontam ao primeiro semestre de 2005. The Intercept publica este e outros casos como parte do projeto para tornar públicos arquivos da NSA vazados por Edward Snowden.

Ler mais...

PRESENTA AMNISTÍA INTERNACIONAL EN EUSKADI

Relatorio sobre o dereito á verdade, xustiza e reparación das vítimas de tortura

Relatorio sobre o dereito á verdade, xustiza e reparación das vítimas de tortura

O director de AI no Reino de España presentou no pasado 13 de setembro ao lehendakari Urkullu o relatorio da organización sobre o dereito á verdade, xustiza e reparación das vítimas de tortura e deu o aval á lei vasca de abusos policiais que busca reparar as persoas afectadas. O TC decidirá en breve se mantén a suspensión de varios artigos da lei, recorrida polo Goberno español por entender que invade as súas competencias ou persegue ditar culpabilidades sen xuízo previo.

Ler mais...

300 MIL PESSOAS FUGIRAM PARA O BANGLADESH

Anistia Internacional diz que provas de limpeza étnica em Mianmar são irrefutáveis

Anistia Internacional diz que provas de limpeza étnica em Mianmar são irrefutáveis

Anistia Internacional afirmou (14/09) que as provas de que o Exército de Mianmar cometeu atos de limpeza étnica são irrefutáveis, após a fuga de quase 467 mil membros da minoria rohingya à Bangladesh tentando escapar às execuções e violações. Acusou as forças de segurança de serem responsáveis por mais de 80 incêndios em aldeias no estado de Rakhine identificados por satélite. Os militares também são acusados de disparar contra civis.

Ler mais...

ANTES E DESPOIS DE SE AUTOLESIONAR

Preso no cárcere de Estremera (Madrid VII) denuncia graves torturas

Preso no cárcere de Estremera (Madrid VII) denuncia graves torturas

F.M.T., foi transferido o 22 de agosto do cárcere de Soto del Real (Madrid V) ao de Estremera (Madrid VII), para unha entrevista co equipo central de observación penal. Ao chegar, foi isolado nun departamento que ao parecer fora desocupado para o efecto. E alí ficou, en completa soidade, sen lectura, sen radio, case sen roupa, pois non lle entregaron nada das escasas pertenzas persoais que traía, até decidir autolesionarse. O que provocou unha reacción feroz dos funcionarios.

Ler mais...

TERCEIRO GRAO E APROXIMACIÓN AO SEU LUGAR DE ORIXE

Presa en greve de fame no cárcere de Ponent por graves problemas de saúde

Presa en greve de fame no cárcere de Ponent por graves problemas de saúde

Interna no C.P. de Ponent, tería iniciado unha greve de fame para reivindicar a concesión do terceiro grao por motivos de saúde. Desde que ingresou na prisión de Lleida o pasado 08/06, S.D.F. tivo de ser atendida 13 veces por reaccións alérxicas á comida do centro, 2 delas de “gravidade”, segundo a Equipa de Atención Primaria Penitenciaria (EAPP), que pediu á direccion valorar a posibilidade dun 3º grao de tratamento pola “situación de angustia” da paciente.

Ler mais...

EN DESTAQUE

  • “Por favor, contade o que pasa aquí”. Esculcando no referendo catalán

    O día comeza cunha visita ao Centre d’Ensenyament, onde numerosos veciños e veciñas fan garda ante a ameaza de encerramento dos colexios que, segundo resolución do Tribunal Superior de Xusticia de Cataluña, deben realizar os Mossos antes das seis da mañá. O ambiente festivo, compartindo almorzos e ilusións. Os Mossos estiveron antes levantando acta da situación e mantéñense cun coche ás portas do Centre. Moi semellante é a situación na Escola Augusta, na Escola Nausica e no IES Menendez Pelayo, onde moitas persoas, familias enteiras incluídas, pasaron a noite…

OPINIÓN

  • O privilégio branco do atirador “lobo solitario” de Las Vegas

    Domingo à noite, os Estados Unidos vivenciaram o pior massacre da sua história recente. Pelo menos 58 pessoas morreram e mais de 500 ficaram feridas. Não é erro de digitação: um só tiroteiro fez mais de 500 vítimas. Enquanto dezenas de milhares de amantes da música country curtiam um festival nas ruas de Las Vegas,

  • Vergonha na Catalunha

    Há dois dias realizou-se um referendo acerca da independência do Curdistão iraquiano, conduzida pelo governo regional. Bagdad protestou, a Casa Branca tentou convencer os dirigentes curdos a adiar a consulta, mas ela realizou-se. Não houve prisão de governantes regionais, invasão policial, ameaças financeiras ou outras violências — e é uma zona de guerra contra o Daesh, para nem referir os ataques das forças turcas contra as milícias curdas. Apesar do perigo, a população teve o direito de votar

  • Onde está Santiago Maldonado, o primeiro desaparecido da presidência Macri?

    Passam dois meses desde o desaparecimento do jovem ativista solidário com a causa autóctone mapuche. Neste artigo publicado no Libération, Tariq Ali junta-se a vários políticos e intelectuais franceses na exigência do reaparecimento de Santiago Maldonado, são e salvo.

  • A morte da história

    Um dos mais louvados “eventos” da televisão americana, The Vietnam War, arrancou agora na rede PBS. Os directores são Ken Burns e Lynn Novick. Aclamados pelos seus documentários sobre a Guerra Civil, a Grande Depressão e a história do jazz, Burns diz acerca dos seus filmes sobre o Vietname: “Eles inspirarão nosso país a começar a conversar e pensar acerca da guerra do Vietname de um modo inteiramente novo”.

  • Cinco argumentos em favor do plebiscito catalão

    1. Dos doze anos que moro na Catalunha, mesmo quem não é independentista já não aguenta mais escutar a boca dos políticos dizerem, supostamente em meu nome, o que eu mesmo quero dizer. Parem de ficar especulando que a maioria “quer isso ou aquilo”! Deixem-me votar, afinal, e expressar-me, definitivamente. E coletivamente, junto ao povo