UNHA PRÁCTICA QUE NACE COA COLONIZACIÓN ESPAÑOLA

Arxentina: Mulleres indíxenas reclaman que o ‘chineo’ sexa declarado crime de odio

Arxentina: Mulleres indíxenas reclaman que o ‘chineo’ sexa declarado crime de odio

O ‘chineo’ é unha práctica que vén de moi lonxe, máis concretamente desde a colonización (os españois chamaban chinesas as nenas indíxenas, polos seus ollos rasgados) e que se perpetúa até estes días, sobretodo no norte do país. O ‘chineo’ é a violación sistemática de nenas indíxenas a mans dos crioulos, isto é, homes adultos, latifundiarios con forte poder político e/ou económico, de policías e membros da igrexa. “Isto é un xenocidio e ímos defendernos irmás”.


Ler mais...

PROTESTAM CONTRA DETENÇÃO ADMINISTRATIVA

Após 147 dias, prisioneiros palestinos continuam a boicotar cortes de Israel

Após 147 dias, prisioneiros palestinos continuam a boicotar cortes de Israel

Palestinos sob detenção administrativa -sem julgamento formal ou sequer acusação, deferida arbitrariamente pelo judiciário israelense- continuam a boicotar as cortes militares da ocupação, após 147 dias consecutivos de protestos. Mais de 450 prisioneiros participam do boicote, como forma de denunciar a prática ilegal adotada pelo apartheid para encarcerar indefinidamente cidadãos palestinos. Em 2021, Israel emitiu mais de 1.500 mandados de detenção administrativa.


Ler mais...

O TIRO, COM UM ALVO DEFINIDO, VEIO DAS TROPAS ISRAELITAS

Al Jazeera vai levar assassinato de jornalista ao Tribunal Penal Internacional

Al Jazeera vai levar assassinato de jornalista ao Tribunal Penal Internacional

Al Jazeera anunciou esta quinta-feira que uma equipa de juristas da empresa e peritos internacionais estão a preparar uma queixa ao TPI sobre o assassinato da sua jornalista Shireen Abu Akleh na Cisjordânia a 11 de maio. Nesta queixa, a Al Jazeera quer também incluir o bombardeamento israelita de maio de 2021 que destruiu por completo o edifício da sua delegação em Gaza. Justiça palestiniana concluiu que Shireen Abu Akleh foi morta por um tiro de um soldado israelita.


Ler mais...

NAZISTAS TAMBÉM MATAVAM EM CAMINHÕES DE GÁS

Brasil: Polícias transformam viatura em câmara de gás e matam homem negro

Brasil: Polícias transformam viatura em câmara de gás e matam homem negro

Um homem morreu no começo da tarde desta quarta-feira (25) após uma abordagem violenta de policiais rodoviários federais, no município de Umbaúba, no sul de Sergipe. Vídeos de moradores flagraram o momento em que policiais prenderam a vítima no porta-malas do carro e populares alertavam que ele poderia morrer sufocado com o gás lacrimogênio. O historiador Teixeira da Silva lembra que antes das câmaras de gás, nazistas matavam em caminhões de gás.


Ler mais...

ACUSAM GOVERNO DE NEGACIONISMO E DESORGANIZAÇÃO

Tribunal internacional dos povos julga Bolsonaro por ‘gestão criminosa’ na pandemia

Tribunal internacional dos povos julga Bolsonaro por ‘gestão criminosa’ na pandemia

“Autoritarismo”, “ameaças à democracia”, “desmonte do SUS”, “negacionismo”, “desorganização”, “gestão criminosa”. Estas foram algumas das acusações apresentadas na passada terça-feira (24/05) por testemunhas que participaram do primeiro dia do julgamento de Bolsonaro no Tribunal Permanente dos Povos. Fundado em 1979, o TPP substituiu o Tribunal Russell, que investigou crimes cometidos pelos EUA durante intervenção militar no Vietnã e as ditaduras militares.  


Ler mais...

CONFLITO RUSIA UCRAÍNA: A GUERRA COGNITIVA

O sexto teatro de operacións nos confrontos bélicos do século XXI: o cerebro humano

O sexto teatro de operacións nos confrontos bélicos do século XXI: o cerebro humano

A idea xeral da OTAN é transcender o esquema tradicional e “híbrido” composto por cinco sectores de confrontos bélicos que teñen lugar, de maneira estratéxica e articulada, no aire, a terra, o mar, o espazo e o ámbito cibernético e introducir un sexto teatro de operacións: o cerebro humano. En tanto as accións desenvolvidas no cinco sectores son executadas para obter un efecto sobre o campo humano, o obxectivo da guerra cognitiva é «converter cada persoa nunha arma».


Ler mais...

A GUARDA CIVIL RECEBEU 150 UNIDADES ESTA SEMANA

Reino de Espanha: Continua espalhando-se o uso das perigosas pistolas eléctrica Taser

Reino de Espanha: Continua espalhando-se o uso das perigosas pistolas eléctrica Taser

Esta semana a Guarda Civil recebeu um lote de 150 pistolas Taser valorado em 450.000 euros. Trátase de armas extremamente perigosas que em teoria só podem ser utilizadas em “situaçons de risco”. Estas pistolas produzem graves lesons ou mesmo a morte. A última acontecida no estado espanhol foi a de um homem que morreu em Badalona no 26 de novembro do ano passado. Os agentes insistirom na altura que atuaram conforme aos protocolos estabelecidos.


Ler mais...

JAIR BOLSONARO PARABENIZOU OS AUTORES DO MASSACRE

A intervenção da policia brasileira na favela da Vila Cruzeiro matou pelo menos 26 pessoas

A intervenção da policia brasileira na favela da Vila Cruzeiro matou pelo menos 26 pessoas

Uma operação policial destinada a capturar líderes do grupo criminoso Comando Vermelho na favela carioca da Vila Cruzeiro provocou pelo menos 26 mortes, tornando-se a segunda mais letal da história da cidade. No ano passado, o massacre na favela do Jacarezinho tinha provocado 28 mortos. A operação foi classificada como uma “chacina” pela Amnistia Internacional e a Defensoria Pública do Rio de Janeiro abriu uma investigação. Bolsonaro parabenizou os autores.


Ler mais...

QUE APRENDEMOS DOUTRAS GUERRAS?

Guerra na Ucraína: Armas químicas e biolóxicas, un perigo que non se quere combater

Guerra na Ucraína: Armas químicas e biolóxicas, un perigo que non se quere combater

Durante a chamada por Putin “Operación militar especial”, as forzas rusas din ter descuberto probas que mostrarían que o Ministerio de Saúde da Ucraína esforzouse nunha limpeza de emerxencia para destruir completamente bio-axentes; tamén terían descuberto documentos semidestruídos relativos a unha operación secreta dos EUA en laboratorios en Kharkiv e Poltava, insistindo no carácter altamente militarizado dos biolaboratorios e no exceso de patóxenos.


Ler mais...

EN DESTAQUE

  • Não há dúvida que foram cometidas atrocidades na Ucrânia, aparentemente, mas não exclusivamente, por forças de ataque russas, e num mundo perfeito, aqueles que agiram desta forma seriam responsabilizados. Mas o mundo é muito imperfeito quando se trata de responsabilização por crimes internacionais.

OPINIÓN

  • Por quê a ética no machine learning é importante. Por quê é essencial abrir um debate público que possa informar melhor os cidadãos e nos ajudar a desenvolver medidas políticas para tornar os sistemas de IA mais abertos, socialmente justos e compatíveis com os direitos fundamentais.

  • Os sucessivos governos de Israel sabem que gozam de impunidade na chamada “comunidade internacional”. Os palestinianos apenas conseguem alguma simpatia, promessas nunca cumpridas e não mais do que isso. Perante os olhos de uma “comunidade internacional” que não se cansa de referir o Direito Internacional (ainda agora na guerra na Ucrânia…), Israel vai alargando território e mantendo uma ocupação ilegal. Quanto a Direito Internacional, a Palestina é um verdadeiro buraco negro onde impera a lei do mais forte, e o silêncio e a inação cúmplices das chamadas democracias ocidentais. Que vergonha!

  • Sobre as condicións en que esta espionaxe foi levada a cabo, non  hai discusión posíbel. Ninguén, nin un xuiz, pode autorizar cousas consideradas ilegais explicitamente no marco legal. E neste caso, como mínimo, hai dúas: o feito de que unha empresa privada, e non unha institución do estado teña sido autorizada a espiar cidadáns, e o feito de que se faga desde un país estranxeiro e a custodia do material captado fique fora do alcance do propio estado. Seguramente é o motivo dos moitos nervos que demostran ter, mais diría que esta vez foron apañados, de cheo e sen escusas a que poderen agarrarse, coa boca na botixa.

  • Entre as moitas cousas que evidencia o CatalanGate podemos destacar que moitos, para defender o indefendíbel, recorren a explicacións absurdas co fin de dotar de legalidade aquilo que, sen dúbida, non a ten, mais, alén diso, nese esforzo e no marco dunha incomprensíbel precipitación, actuaron por ter ouvido dicir sen sequera comprender de que estamos realmente falando. Esta foi, tamén, a reacción do goberno español que, ao que parece, non contou co debido asesoramento antes de comezar a crear unha sorte de cortina de fume que en pouco ou nada lle beneficiará.

  • Os feitos resultan ás veces tan demolidores, tan ferintes, que non é necesario sequera os enfeitar con filigrana retórica. E os feitos, neste caso son dúas sentenzas xudiciais: dous anos e dous meses para Chema Naia,acusado de atentado contra a autoridade nunha manifestación acontecida en 2017, cando tiña 19 anos; seis meses e un día para Xesús Anxo López Pintos, sindicalista histórico de honestidade probada, acusado de agredir un policía durante unha manifestación en 2012.