Uma manifestação contra o desemprego em El Aaiún foi recebida por uma carga policial por parte das forças de ocupação de Marrocos. O desemprego atinge cerca de 98% dos homens nesta região.
Foto da Associação de Amizade Portugal/Sahara Ocidental

 

A cidade de El Aaiún foi esta segunda-feira palco de confrontos entre jovens desempregados e as forças marroquinas. Segundo o jornal El Confidencial Saharaui, a manifestação pacífica, convocada pela Coordenadora dos Desempregados Saharauis, foi alvo de uma intervenção policial classificada como “muito violenta”.

Depois dos incidentes, várias manifestações sucederam-se na mesma cidade. Os manifestantes saharauis desfraldaram bandeiras da República Saharaui e gritaram palavras de ordem contra a ocupação marroquina. As forças policiais recuaram em primeiro e pediram reforços depois. Quando estes chegaram perseguiram os manifestantes pela cidade. As manifestações continuaram pela madrugada. O número de feridos e detidos causados pela intervenção policial ainda não é conhecido.

 

Controle do muro marroquino                                              A urgente libertação da última colónia da África

 

O Sahara Ocidental é um território localizado no noroeste da costa do continente africano, com fronteiras entre o Marrocos, Mauritânia e Argélia. Este território, depois de colonizado por Espanha, foi invadido por Marrocos na chamada “Marcha Verde”, movimento desencadeado pelo rei Hassan II. Desde então, os saharauis lutam pela República Árabe Saharaui Democrática. Os acordos de paz, assinados em 1991, previam um referendo para o povo saharaui exercer o direito à autodeterminação. O referendo não chegou a ter lugar e apenas uma pequena parte do território está sob controlo saharaui. Parte da sua população continua a viver refugiada na Argélia.

esquerda.net