Egito condena à morte 75 pessoas por protesto em 2013

MAIS DE 700 CONDENAS, 45 A PRISÃO PERPÉTUA

Egito condena à morte 75 pessoas por protesto em 2013

Um tribunal do Egito condenou hoje (08/09) mais de 700 pessoas por um protesto ocorrido em 2013, após a saída do presidente Mohamed Morsi do poder. No veredicto em massa, 75 réus foram condenados à morte e 47 à prisão perpétua, incluindo membros de alto escalão da Irmandade Muçulmana. Organizações de defesa dos direitos humanos, como a Anistia Internacional (AI), criticaram o julgamento, classificando-o como “injusto” e como uma violação da Constituição do Egito.


ROSA COBO BEDIA

Por qué a prostitución no é un traballo

Que as mulleres que están na industria do sexo ‘traballan’ co seu corpo non deixa lugar a ningunha dúbida. Que a súa sexualidade é a súa ferramenta de traballo é indubitábel. Que sacan pouco diñeiro desa actividade e que son sobreexplotadas económica e...