“O desprezo dos direitos das persoas presas, que virom suspendidas as comunicaçoes cos seus familiares durante a maior parte dos 16 messes que dura já a pandémia, sem nenhum tipo de compensaçom, é mais que intolerável na altura atual” -enfatiza Ceivar- porquanto “o governo de Feijoo acaba de anunciar que será permitido entrar num bar depois de fazer umha PCR”, umhamedida que poderia estender-se sem problema aos centros prisionais. “Como noutros casos, o sistema prisional agarra-se à escusa da covid para aumentar a repressom até limites inimagináveis hai uns messes”, conclui.

Também informa o organismo anti-repressivoque o CPIG do cárcere da Lama anuncia que tomará medidas para denunciar o abuso e exigir o seu direito a comunicaçom com os seus entes queridos, somando esta reivindicaçom ao jejum mensal das últimas sextas-feiras de cada mês, e interpondo queixa semanal até os vises serem restituídos. Além disto, o preso independentista Miguel Garcia anunciou que fará esta greve de fame todas as sextas-feiras do mês para exigir o direito a encontrar-se com o seu filho e a sua família.

Ceivar chama à mobilizaçom os próximos 24 e 25 de julho.

Ceivar